Supremo autoriza reforço da escolta permanente de Fachin após ameaças



Após relatar ameaças, ministro Edson Fachin terá reforço em sua segurança (Foto: Reprodução)

O Supremo Tribunal Federal (STF) informou, por meio de nota, na noite desta terça-feira (27), que autorizou o aumento do número de agentes para escolta permanente do ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato na Corte.

Em entrevista ao jornalista Roberto D'Ávila exibida nesta noite pelo canal Globonews, Fachin relatou estar sofrendo ameaças, dirigidas a ele e a sua família.

A presidência do STF também reforçou um pedido para que a diretoria-geral da Corte examine e tome providências para aumento de número de seguranças para a família do ministro em Curitiba, conforme por ele solicitado.

"Nos dias atuais, uma das preocupações que tenho não é só com julgamento, mas também com a segurança de membros de minha família. Tenho tratado desse tema e de ameaças que tem sido dirigidas a membros da minha família", disse o ministro na entrevista.

Segundo o relator, algumas medidas já estão sendo tomadas. "Nem todos os instrumentos foram agilizados, mas eu efetivamente ando preocupado com isso e esperando que não troquemos a fechadura de uma porta já arrombada também nesse tema", complementou. 

A presidência do STF ainda solicitou à Polícia Federal que duas delegadas especializadas em segurança sejam deslocadas para Curitiba. A medida busca verificar quais as melhores e mais eficazes providências deveriam ser tomadas para casos de magistrados ameaçados no país.

Também foi encaminhado um ofício indagando a todos os ministros do STF sobre a necessidade de alteração ou aumento do número de agentes de segurança "para, se for o caso, a tomada das providências cabíveis". Até a publicação desta notícia, nenhum ministro havia feito esta solicitação, de acordo com a assessoria do Supremo.

Fonte: Veja


Share on Google Plus

About Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário