Após postos fechados em Juazeiro, MPF pressiona e cobra acordo entre sindicatos



Após postos fechados em Juazeiro e demais regiões do estado, MPF se posiciona (Foto: Reprodução)

O Ministério Público Federal (MPF) considera que postos de combustíveis prestam serviço essencial à população e que, por esse motivo, não podem ter funcionamento interrompido. 

Com base nesse entendimento, o procurador da República Oscar Costa Filho enviou ofício ao Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Ceará (Sindipostos) requisitando informações sobre a suspensão da venda de combustíveis nos feriados e finais de semana.

Nos dois últimos feriados estaduais (19 e 15) e um feriado municipal (24) , postos de combustíveis deixaram de funcionar em Juazeiro do Norte e demais cidades do Ceará por falta de acordo entre o Sindipostos e o Sindicato dos Empregados em Postos de Serviço de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado do Ceará (Sinpospetro). Para Costa Filho, a população não pode ser afetada por conta da divergência entre patrões e empregados do setor.

No ofício encaminhado ao Sindipostos, o MPF estabelece o prazo de 48 horas para que a entidade envie as informações. Caso a requisição não seja atendida, o sindicato poderá responder judicialmente pela omissão. 

"Serviços essenciais como o de distribuição de combustíveis e de energia não podem ter descontinuidade causando enormes prejuízos aos cidadãos", reforça o procurador. 

Clique aqui para ler mais sobre o fechamento de postos de combustíveis no último fim de semana em Juazeiro do Norte 

Com informações do MPF no Ceará



Por Felipe Azevedo/Agência Miséria
Miséria.com.br

Share on Google Plus

About Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário