Jovem adentra subestação da Coelce em Juazeiro, morre eletrocutado e causa apagão no Cariri


Yarlei morreu eletrocutado na subestação da Coelce em Juazeiro (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

O gesseiro Yarlei Mateus Silva Santos, de 24 anos, que residia no bairro Triângulo em Juazeiro do Norte, foi o causador do apagão que atingiu as cidades do Triângulo Crajubar e vários outros municípios na região do Cariri. Por volta das 18h30min desta segunda-feira ele adentrou a subestação da antiga Coelce, que funciona no cruzamento da Rua Luciano Teófilo com a Avenida Leão Sampaio ao lado do SENAI no bairro Triângulo em Juazeiro, supostamente com o intuito de praticar o suicídio.

Ao tocar num dos cabos fechou o curto desligando as redes que vem de Milagres na direção de Juazeiro e daí para outras cidades caririenses. Muitos populares viram até de certa distância o clarão causado por um imenso fogaréu e um estrondo o que ocasionou a queda imediata no fornecimento de energia elétrica. Inclusive, houve blecautes sucessivos chamando a atenção em diversas cidades da região.

Emissoras de rádio e TV e a telefonia móvel saíram do ar a exemplo do funcionamento da sinalização semafórica causando transtornos no trânsito. Imediatamente, patrulhas da Polícia Militar foram ao local após tomarem conhecimento que uma pessoa tinha sido vista adentrando a subestação. Não demorou e o corpo de Yarlei Mateus foi visto no local o qual terminou recolhido pelo rabecão para ser necropsiado no Instituto Médico Legal (IML) de Juazeiro.

Em torno de meia hora o fornecimento de energia elétrica foi restabelecido e a polícia deu início a um trabalho de investigação sendo a probabilidade mais evidente a prática do suicídio. O jovem seria usuário de drogas e poderia estar sob o efeito de substâncias entorpecentes quando se pôs diante dos riscos iminentes de uma descarga elétrica por onde percorreria devido a alta voltagem. Muitos curiosos estiveram no local acompanhando de perto o trabalho da polícia e dos eletricitários.



Por Demontier Tenório 
Miséria.com.br

Share on Google Plus

About Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário