Recém nascido vira caso de polícia em Juazeiro do Norte



Os dois conselheiros tutelares de Ipubi - PE (de verde), a mãe com a criança no colo e a diretora administrativa do Hospital São Lucas (Foto: Normando Sóracles/Agência Miséria)

Ainda no dia 30 de junho, o Site Miséria havia sido alertado do que vinha problema acontecendo no hospital São Lucas. A história a seguir teve início no dia 29, o que possivelmente confirma o alerta previamente informado por nossos leitores.

Este caso foi apurado e divulgado na tarde desta quinta-feira (27) pelo Site Miséria em Juazeiro do Norte. 

A história é de uma jovem pernambucana chamada Fernanda que saiu de Ferrolândia (distrito de Ipubi), a 600 km de Recife, até Juazeiro, para dar a luz no Hospital e Maternidade São Lucas. Esta mulher havia prometido entregar seu filho logo após o nascimento, e assim o fez. Instantes depois de o bebê ser registrado como sendo desta outra pessoa, a moça se arrependeu e pegou de volta o recém-nascido.

HISTÓRIA DE CINEMA

O grande problema, portanto, é que seu filho, legalmente, não é mais seu. Agora, perante a lei, ele pertence a outra mulher, chamada Cláudia, a mãe "adotiva". O caso, então, foi parar na Delegacia Regional de Polícia Civil de Juazeiro, onde será apurada a existência de crime em uma das partes. Para que a criança "volte a ser filha de sua mãe biológica", será preciso um teste de DNA para comprovar a maternidade de Fernanda.

A história se estende ainda com diversos desdobramentos. Fernanda, ao chegar no hospital, não apresentou documento de identificação com foto e, na verdade, se identificou como Cláudia - nome da mulher para quem ela entregaria o seu filho instantes após o nascimento. Uma terceira mulher também está envolvida no caso, ela se chama Luana e foi quem intermediou, segundo os envolvidos, a entrega do bebê da mãe biológica para a "adotiva".

Não há queixas de que Cláudia tenha se recusado a entregar de volta o filho de Fernanda. O que existe, porém, são relatos de ameaças partindo de Luana, que não teria concordado com o fato de Fernanda ter desfeito o "negócio". 

A situação, até o fechamento desta matéria é a seguinte: Ninguém foi detido e a prioridade é comprovar, por meio de DNA, que Fernanda é a mãe biológica do bebê. Representantes do Conselho Tutelar de Juazeiro e de Ipubi estão na cidade a guardando o desdobramento. O caso envolveu, inclusive, o prefeito em exercício Giovanni Sampaio, que acompanhou os envolvidos até a delegacia para que fossem tomadas providências cabíveis. 


Colabore com nossa reportagem.
Ligue para 9 8113-2019 ou entre em contato via Whatsapp pelo 9 9695-6349 para sugerir pautas ou fazer sua denúncia.



Por Felipe Azevedo/Agência Miséria
Miséria.com.br

Share on Google Plus

About Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário