Em Juazeiro, motorista do Uber que não for taxista terá veículo guinchado



Por lei municipal, motoristas do Uber que não forem taxistas terão o veículo apreendido em Juazeiro do Norte (Foto:Guto Vital/ Agência Miséria)

Em Juazeiro do Norte, motoristas do serviço Uber que não forem cadastrados como taxistas terão o veículo apreendido e conduzido ao pátio do Departamento Municipal de Trânsito (DEMUTRAN). A conduta ocorrerá por conta da lei 4716 de 22 de março de 2017, que determina que apenas os taxistas poderão trabalhar com aplicativo no município. 

Após o anúncio do início das operações da empresa americana em Juazeiro, o Demutran iniciou os preparativos para fiscalizar os motoristas que pretendem efetuar cadastro no aplicativo. A lei que regulamenta o Uber na cidade é de autoria do ex-vereador Claudio Luz (PT), e limita apenas para taxistas a permissão para condução de passageiros nesta modalidade. 

FISCALIZAÇÃO

O diretor do Demutran, José Pedro Cipriano, destacou que o município está se mobilizando para fiscalizar de perto o início das atividades do aplicativo. Os motoristas que não estiverem devidamente registrados como taxistas terão seus veículos guinchados. 

Cipriano destaca que essa é uma medida de segurança tanto para os condutores quanto aos passageiros. "Com o registro, o município é capaz de controlar as condições dos veículos que rodam na cidade, fiscalizando se estes carros estão de acordo com todas as normas para condução de passageiros", disse. 

CONVOCAÇÃO

Representantes do Uber estiveram em Juazeiro do Norte na semana passada para captar possíveis interessados em trabalhar com aplicativo. As reuniões aconteceram no Hotel Verde Vale, bairro Lagoa Seca, nos dias 12, 19 e 22 de julho. No site da empresa constam ainda duas novas datas para possíveis reuniões futuras, são os dias 26 e 29 deste mês e nos dias 2 e 5 de agosto. 

A pedido da Associação dos Taxistas de Juazeiro do Norte, participaram de um destes encontros representantes da prefeitura. O objetivo era informar aos presentes sobre a lei de regulamentação. 

TAXISTAS

O presidente da Associação, Cícero Bruno da Silva, disse que a categoria "vai lutar até o fim" para que essa fiscalização seja efetiva por parte dos gestores municipais. Segundo ele, é por medidas de segurança que os taxistas insistem que essa regulamentação seja efetivamente posta em prática no município.

Procurado pela reportagem, o Presidente da Câmara de Vereadores, Glêdson Bezerra (PMN), julgou importante que haja a fiscalização do município em relação ao novo serviço. Disse ainda que deve haver uma cobrança de impostos igualitárias entre pessoas que executam o mesmo tipo de serviço que, no caso, é o de transporte de passageiros. 

Ainda não foi informado quando o serviço começa a operar em Juazeiro. De acordo com a assessoria de imprensa, o Uber está presente em mais de 60 cidades do Brasil. Não foi possível estabelecer contato com nenhum representante da empresa antes do fechamento desta matéria.



Por Felipe Azevedo/Agência Miséria
Miséria.com.br

Share on Google Plus

About Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário