Polícia conclui investigação sobre chacina em baile funk em Mossoró e divulga foto de procurado


Dos cinco apontados como autores da chacina, quatro estão presos (Foto: Reprodução/g1)


A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Mossoró, na região Oeste potiguar, concluiu a investigação sobre a chacina ocorrida em um baile funk no dia 11 de março, onde cinco pessoas morreram e pelo menos outras cinco ficaram feridas.
De acordo com o delegado, cinco pessoas participaram no crime e quatro estão presas. São eles: Felipe Martins dos Santos, conhecido como ´Playboy´, 21 anos; Marlon Bruno da Silva Nascimento, vulgo ´Shampoo´, de 26; Francisco Josenilson da Silva, conhecido como ´John´, 24; e Abdiel da Silva Domiciano, o ´Galadim´, de 22 anos, que está foragido. Além deles, uma dolescente também foi apreendido.

A DHPP de Mossoró solicita apoio para localizar Abdiel da Silva Domiciano. A população pode ligar de forma anônima para o disque denúncia, de número 181, para o telefone (84) 3321-5172, ou para o aplicativo WhatsApp, de número (84) 98855-0177.
Uma disputa entre duas facções rivais motivou a chacina. Apenas uma das vítimas seria alvo dos criminosos. “Eles disseram que eram do Sindicato do Crime e foram matar integrantes do PCC”, disse o titular da Delegacia de Homicídios (Dehom) da cidade, Rafael Arraes.

A chacina

As vítimas da chacina, quatro homens e uma mulher, estavam na festa, batizada de ´Primeiro Baile de Favela´, quando os bandidos chegaram, entraram e começaram a atirar. Houve correria e outras pessoas acabaram baleadas ou feridas. A polícia encontrou capsulas de pistola e fuzil no local.

Os mortos foram identificados como Eduardo Nunes Farias, de 19 anos; Eriely Amanda de Souza Neves, de 21 anos; Israel Gomes Bezerra, de 19; Kaynan Gomes, conhecido como ´Mc Kay´, de 16; e Jocie Morais da Fonseca, de 20 anos.

Inicialmente, a polícia havia divulgado que o DJ que tocava na festa tinha morrido no Hospital Regional Tarcísio Maia, mas, na manhã do domingo (12), a informação foi corrigida. O DJ está entre os feridos e a vítima que morreu no hospital foi Jocie Morais.

Entre os outros mortos, a jovem Eriely Amanda foi atingida por um tiro de espingarda na cabeça. Ela tinha sido mãe no final do ano passado. Kaynan Gomes ainda tentou correr, mas caiu morto próximo ao portão de acesso ao local do evento. Eduardo Nunes também tentou correr para se salvar, no entanto, foi perseguido e morto nas imediações do buffet.


g1
Share on Google Plus

About Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário