PM acusado de matar diplomata percorreu 300 km com corpo no carro


O acusado não teria encontrado um local adequado para ´desovar´ o corpo do diplomata (Foto: Divulgação)


Os investigadores informaram que o policial militar Sérgio Gomes Moreira Filho, acusado de matar o embaixador grego no Brasil, Kyriakos Amiridis, percorreu 300 quilômetros de carro com o corpo da vítima no porta-malas.

De acordo com os agentes da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), Sérgio e seu sobrinho, Eduardo Moreira Tedeschi de Melo, também acusado de participar no homicídio, teriam procurado um local para ´desovar´ o corpo do diplomata.

À procura de um local, Sérgio teria ido até o município de Nova Friburgo, na Região Serrana, a cerca de 150km de Nova Iguaçu, onde Kyriakos foi morto.

Ao não encontrar um local ´adequado´, o suspeito retornou para Nova Iguaçu, onde, às margens do Arco Metropolitano, ateou fogo ao veículo quase um dia depois do crime.

Segundo informações do Extra, o acusado teria contado aos agentes que escondeu a arma de fogo utilizada pelo embaixador na Serra de Nova Friburgo. Ele alega que entrou em uma luta corporal com a vítima antes de asfixiá-la.

No entanto, a perícia do cômodo onde o embaixador foi morto revelou manchas de sangue no sofá, o que é incompatível com morte por asfixia.

Peritos acreditam que a vítima tenha sido esfaqueada. A suposta arma de fogo do embaixador até agora não foi encontrada.

 

noticiasaominuto

Share on Google Plus

About Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário