PSDB já considera o fim de governo Temer e articula eleição indireta de FHC


Parlamentares do partido já colocam o próximo mês de março como limite para a reação econômica e para que Temer alcance uma maior estabilidade política (Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)


A dificuldade do governo federal de controlar a crise política e econômica tem feito o principal aliado do presidente reconsiderar o apoio. Agora, há nomes no PSDB que cogitam a possibilidade de Temer não terminar o mandato e já articulam uma eleição indireta de Fernando Henrique Cardoso.

A informação é da Folha de São Paulo. Segundo a publicação, embora oficialmente a cúpula tucana continue a apoiar o governo, as possíveis denúncias contra o presidente na delação da Odebrecht e a decisão do Tribunal Superior Eleitoral que pode cassar a chapa Dilma-Temer têm levado os tucanos a reavaliarem sua posição.

Além disso, o cenário econômico tem sido um complicador. Para alguns tucanos, o recuo pelo 7º trimestre consecutivo indica que as medidas de ajuste do ministro da Fazenda Henrique Meirelles não devem apresentar resultados rápidos.

Parlamentares do partido já colocam o próximo mês de março como limite para a reação econômica e para que Temer alcance uma maior estabilidade política. 

Se isso não ocorrer, peessedebistas já ventilam o nome de FHC como uma opção na eventual eleição indireta, caso a decisão do TSE seja chancelada em 2017.

 

diariodonordeste

Share on Google Plus

About Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário