Arraiá e protesto no Centro de Juazeiro do Norte

Os professores da rede pública de ensino de Juazeiro do Norte realizaram mais um movimento em defesa da categoria. Eles participaram do cortejo das quadrilhas juninas juazeirenses que desfilaram pelas ruas da cidade. Enquanto os quadrilheiros mostravam todo o potencial da cultura nordestina, os professores demonstravam toda a insatisfação de não ter garantido os seus direitos pela gestão municipal.

Os quadrilheiros saíram da Praça Dirceu Figueiredo, passando pela Rua São Pedro, até a Praça Padre Cícero. Seis grupos de quadrilhas, entre crianças e jovens, dançaram no meio da rua e animaram os lojistas do centro da cidade, com uma prévia do que deve ser o festival de quadrilha promovido pelo município.

No último pelotão os manifestantes vestiam preto em sinal do luto pela desvalorização do professor. Eles mantém a greve reivindicando o reajuste de 11,36% acompanhado a inflação do ano anterior, com base no índice registrado pelo IPCA (Índices de Preços ao Consumidor Amplo) mais um por cento de ganho. Alguns profissionais reclamaram ainda que estão sofrendo represálias dos diretores de escolas para retomara as atividades.

Suspensão da greve

Na última sexta-feira (17) os professore deliberaram pela manutenção da greve da categoria, apesar da determinação pela suspensão. Os professores decidiram contrariar o desembargador Francisco Barbosa Filho do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE) e continuam reivindicando que seja cumprida a lei do piso, conforme a Constituição Federal.
Share on Google Plus

About Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário