Quadrilha acusada de fraudar R$ 48 milhões dos cofres públicos é presa no RJ

Uma megaoperação envolvendo o Grupo de Atuação Integrada na Saúde (GAIS) e a Coordenadoria de Segurança e Inteligência do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), com o apoio da da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DRACO) e da Corregedoria da Polícia Militar acontece nesta quarta-feira (9), para cumprir nove mandados de prisão e 25 de busca e apreensão. O alvo da ação é uma quadrilha acusada de fraudar mais de R$ 48 milhões em recursos públicos, através de contratos da Organização Social Biotech Humanas com o município do Rio.

Até o momento, sete pessoas foram presas. Também foram apreendidos dinheiro em espécie, joias, relógios, duas Ferraris e documentos. Os acusados foram denunciados pelos crimes de peculato e falsidade em organização criminosa.

As investigações tiveram início após uma denúncia avaliada pelo MP contra 37 pessoas que fazem parte da Organização Social, responsável pelo gerenciamento dos Hospitais Municipais Pedro II, em Santa Cruz, e Ronaldo Gazolla, em Acari. Elas apontam que os acusados realizaram diversas comprar superfaturadas e pagamentos por serviços não prestados. Essa verba era destinada a pessoas ligadas ao esquema, e assim, o dinheiro retornava aos dirigentes da Biotech.

Fonte: O Dia
Share on Google Plus

About Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário