Ceará está perto de reduzir homicídios pela 1ª vez em 17 anos

Apesar da Chacina da Grande Messejana e da crise e das fugas dos centros socioeducativos, no último mês de novembro, o Ceará registrou redução no número dos homicídios em todas as quatro regiões em que está dividido. No geral, a queda foi de 6,6%, numa comparação com o mesmo período de 2014. O resultado torna ainda mais possível que, no fim deste ano, o Estado alcance uma redução absoluta no número de mortes, algo que, segundo o governador Camilo Santana (PT), não ocorre há 17 anos.

Ainda que dezembro terminasse com 469 assassinatos — mesmo número alcançado em março de 2014, o maior dos últimos dois anos —, a redução acumulada seria de 6,9%. “Sei que ainda temos um alto índice de homicídios, mas é importante que a sociedade saiba do esforço que está sendo feito. E que, depois de 17 anos, claro que vamos esperar o mês de dezembro acabar, mas teremos uma redução nos homicídios”, afirmou o governador, ontem, durante a divulgação das estatísticas de novembro.

O evento foi realizado na sede da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), no bairro São Gerardo. O Interior Norte, encabeçado por Sobral, obteve a maior redução do período, com queda de 11,4% nas estatísticas. Fortaleza teve o segundo melhor resultado, com queda de 7,3% nas mortes. A Região Metropolitana teve diminuição de 3,2%. Já na Região Sul, que vinha de três altas consecutivas e mantém um aumento de 2% no acumulado desde janeiro, houve queda de 3,6%.

“Vivemos um ano de muitas dificuldades econômicas. Mesmo assim, o Ceará fez investimentos importantes. Aumentou o efetivo, melhorou equipamentos e interiorizou as ações de segurança”, defendeu Camilo, ao acrescentar que as medidas apresentaram bons resultados na Região Norte e também no Interior Sul.

Mais ações

Camilo antecipou que o Estado está tendo problemas com as mortes ocorridas no município de Jaguaribe, na Microrregião do Médio Jaguaribe, mas que está prevista para janeiro a chegada do Ronda de Ações Intensivas e Ostensivas (Raio) e do Batalhão de Divisas ao município.

Durante a divulgação das estatísticas, o governador voltou a afirmar que está em formulação um edital para concurso público com cerca de 4.500 vagas para a Polícia Militar com convocação para os próximos três anos.

Ele também destacou que em 2016 irá retomar o Programa de Proteção à Cidadania (Pró-Cidadania), que desenvolve ações de prevenção à violência numa parceria entre o Estado e os municípios que possuam população inferior a 50 mil habitantes.

Fonte: O Povo
Share on Google Plus

About Fagner Soares

0 comentários:

Postar um comentário